B-day Madonna

B

Hoje é o aniversário de 60 anos de uma das mulheres mais importantes da música: a Madonna. Convidamos Vinicius Barella, do #presspassteam, para dividir com a gente todo esse amor pela diva!

Por @vbarrella

Eu sou fã dela desde os 12 anos de idade, quando assisti o documentário “Na Cama com Madonna”, sobre a Blond Ambiotion, uma das suas turnês mais importantes. Além de ter ficado extasiado com a imagem da Madonna com o clássico corset do Jean Paul Gaultier, foi a primeira vez que vi dois homens se beijando, e pensei “gay is ok”. Desde então, ela me ensinou a aceitar quem eu sou, ter orgulho das minha escolhas e falar o que penso.


Em 2008, quando tinha 15 anos, a turnê Sticky and Sweet veio para o Brasil. Tinha enchido o saco dos meus pais para eles me deixarem ir. Acontece que estávamos em uma época de vacas magras e eles não tinham dinheiro para comprar o ingresso. Dois dias antes do show, que iria acontecer em São Paulo, fui para Barra Bonita, interior do Estado, para minha viagem de formatura da oitava série. Não era lá um Sticky and Sweet, mas era o que “tava tendo”.

Durante a viagem, recebi uma ligação do meu pai falando: “filhão, ganhei dois convites para o show da Madonna. Estou indo te buscar no acampamento e nós vamos direto”. Ele dirigiu horrores para me buscar e depois me levar para o show. Digamos que um show da Madonna passa longe de um programa de qualquer passeio que pai e filho dão – na verdade, passa a quilômetros de qualquer rolê que meu pai aproveitaria. Ele não conhecia nenhuma música, não estava entendendo nada, mas ele pulou e aproveitou aquele show como se tivesse assistindo um jogo do Corinthians. Naquele dia eu entendi o que era família: é ficar feliz só de saber que fez o outro feliz.

Obrigado Madonna, por ter proporcionado esse momento.

Sobre o Autor

#presspassteam

Comentar

por #presspassteam